Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

limbos verdes

limbos verdes

actualizado com vídeo

 

89EEAD7C-4EA9-43C6-852A-64BA02947184.jpeg

 Himantoglossum robertianum,   a gigante das orquídeas  avistada ainda em dezembro de 2020

FE80EE77-38CF-401D-AC71-E0655F079D42.jpeg

5D1C6101-86CD-442F-BFA5-B5268D2A0513.jpeg


 

EF54F81C-401F-4BE9-84E6-07CFB5D7AAF3.jpeg

a partir de 11 de fevereiro, e pela primeira vez, avistei diversas Ophrys fusca com algumas diferenças relativas à dimensao/cor das flores. as primeiras encontrei-as em locais de maior altitude e com uma estrutura mais pequena. as últimas -a partir de  1 março- mais altas e com flores maiores encontradas num local com sombra parcial e de menor altitude. 

C487D27E-E0D8-4C05-9A87-49514A3C9B9B.jpeg

D6C6FC55-EF87-4FB8-9ABB-FFC9110FCB01.jpeg

92428085-D4BD-4DE1-866A-ACBF9D130D05.jpeg

57AD4448-D00A-4B63-8538-4031D2E1BEBB.jpeg

 

Ophrys lutea, pela primeira vez, a partir de 19 fevereiro. fiquei impressionado pela quantidade e pela localização- num terreno relativamente próximo de minha casa. pela altura delas passaram despercebidas durante vários anos, porque ficaram quase cobertas pelo verde das plantas vizinhas. 

F6C47D9B-5B05-4C54-8797-7C81E6308941.jpeg

 



Orchis italica
a partir de 19 fevereiro. tão bom encontrar pequenas diferenças na cor/estrutura das flores ao longo deste período, como podem confirmar nestas imagens - e não corresponde à totalidade- a diversidade deste género. 
4CB21258-1FA5-4E29-8323-D02BC04A4F93.jpeg

C720D23A-3E36-4F00-8C70-308000E9717C.jpeg



Aceras anthropophorum,  também a partir de 19 de fevereiro, e pela primeira vez. 

5A39E7A4-2956-47F9-8DB8-817F814C41B5.jpeg

9BA9F366-BF5D-47FA-8B1E-6DFAC12A3CEF.jpeg

 

 


a 27 de fevereiro, para minha surpresa completa, encontrei pela primeira vez uma pequena 'comunidade ', concentrada num único local,  de Ophrys bombyliflora ou a orquídea zangão. 

95C50C79-5BB3-4D8C-8E9D-B3E52C6387FB.jpeg

38988D81-CEB9-4F03-B779-1198F86C64DF.jpeg

 


a partir de 4 março fui encontrando a Cephalanthera longifolia. afastei-me um pouco mais - 2kms- e avistei dezenas e dezenas desta beleza simples. 

479FCA81-9579-4EB5-88D3-24E0DF0A7B77.jpeg

68FEEA28-8B73-4538-BC7B-1738A8D8C42B.jpeg

AACF9E28-E7CB-4045-8241-049868D72917.jpeg

 



para encontrar esta espécie  tive de ir à serra do socorro - 18 março. nenhum dos pés da Ophrys tenthredinifera rebentou por aqui, como vinha sendo hábito nos últimos anos. - quando alerto para a fragilidade delas é porque, efetivamente, basta utilizar mais produtos mais 'agressivos' na agricultura que envolve estes locais, e elas desaparecem. como tenho verificado na aldeia, a população não as conhece. ou seja, também não as protege na forma como se relaciona com a 'terra'. é uma das minhas 'lutas'  por aqui... 

717B0E2B-2938-4D81-AF5B-7328D8223264.jpeg

2160E4D1-79EB-4AD4-BB6C-48D167CF4ACB.jpeg

 


também pela primeira vez, encontrei este ano alguns pés deste híbrido: Orchis x bivonae  e um único pé da orquídea espelho- ophrys speculum subsp. lusitanica - 19 março 

096D0C63-3512-43AB-96EA-19AAC4CF560B.jpeg

E89A597A-C58A-447F-A86E-7E6FAE2E4689.jpeg

304977C6-DB68-4115-9610-64E4FB56A012.jpeg

9ACD1B2C-8F9F-4DB3-A3ED-C4B48F648342.jpeg

 

 

Anacamptis pyramidalis, a partir de 22 de março. desde tons rosa intenso até ao branco

24C8B525-F3BE-4F7A-B65A-6943792ADC63.jpeg

959AB061-0ECA-4065-98A9-F0A5A3F3F29A.jpeg

7495C4B6-1E8E-4D56-8992-9DA88A50668C.jpeg

180BAB1F-C1A4-4E6E-B768-6171014A5EE6.jpeg

 

CF99CC55-A16F-41B9-B5B6-5CF3BC88A2A4.jpeg

 

a partir de 4 abril: as Serapias parviflora

94D4A068-9EA9-4512-B9E9-0A1A352ED5BF.jpeg

0200D6FE-0A46-49E3-B6FB-3B0B25AF34D5.jpeg

 

asOphrys scolopax, a partir de 10 abril 

B4425CD0-DC6D-4953-89CD-F122CC7A6778.jpeg

 

D1857854-F8EE-4863-8C5E-1741615F2FCA.jpeg

BC6AF975-85CD-4C0F-8137-0FF040B20588.jpeg

as Ophrys apifera estiveram especialmente bonitas neste 2021. também a partir de 10 abril. 

23A43ADD-6CE6-42EC-A900-EDE61A1E4081.jpeg

5F13CBE8-73BB-4A20-A0C4-188BF6DBE357.jpeg



 

a 22 de abril  encontrei pelo segundo ano um único pé desta Anacamptis coriophora  mas desta vez a inflorescencia estava em mau estado, parecendo ter sofrido com algum fungo. 

AFE55267-CCAF-416B-9D04-5173BF59E5CE.jpeg

 

no mês de março visitei a serra de montejunto onde avistei várias orquídeas silvestres aqui mencionadas. entre elas a Orchis mascula

C6E7B09E-B2B0-40F2-B5C3-0D5A8DD15F38.jpeg

945131A7-1FD4-40D6-9407-323A833F329F.jpeg


pode rever as orquídeas silvestres 2020aqui

 

[ a grande maioria destas orquídeas desenvolve-se num raio de 500m a 2 km de minha casa - na verdade, pelo segundo ano consecutivo, cresceram no meu quintal a Ophrys apifera - orquídea abelha - e em 2021 a Aceras anthropophorum. sou um privilegiado por ter dois blocos de solo - um bem maior do que o outro - nesta área, onde estas plantas autóctones se desenvolvem - por serem naturais deste local, por terem passado por um processo de adaptação ao meio. no caso das Ophrys ainda é mais especial porque a adaptação é também relativa aos polinizadores. a forma da flor comunica/fala diretamente com eles. e isso não é mágico? um ser vegetal que imita animais/ insectos com quem partilha o local onde vivem, que 'observa' o que está à sua volta e comunica transformando a sua  forma, relacionando-se assim com o meio, com o outro... está na altura de vivermos mais 'este' mundo e, principalmente, deixá-lo viver. parece-me.] 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    dnemesio 22.01.2022

    Relativamente à questão da falta de água: este ano, associado à temperatura mínima, noto as florações menos densas, escapes florais mais pequenos c menos flores e mais espaçadas entre si - ‘a gigante das orquídeas’. Em anos anteriores em c menos precipitação notei as Orchis itálicas, por ex, com florações quase insignificantes e precoces. Veremos como será a continuação deste ano, que mal começou.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.