Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

limbos verdes

limbos verdes

16 Jun, 2022

imagens aleatórias

com uma ou outra repetição

C4FAE340-B38A-490F-865E-E9143CB26210.jpeg

3E1BEA04-755F-473F-9367-C2A5B957C2CF.jpeg

0247A821-4707-4846-88DD-71520EC29947.jpeg

AE837FC1-2CA6-41A4-ABBC-D5CDEC752CBD.jpeg

3AB101A8-407F-4E14-B430-4EA1484452D2.jpeg

enquanto não surgem novas imagens, revisito algumas outras: flores silvestres e ornamentais, plantas que se abraçam, formas que 'o universo' cria, renovação da vida, relações harmoniosas,...

 

tem sido difícil fotografar o que quero e da forma como quero. tenho alguns rolos por revelar mas ainda não com a temática que me interessa  - continuar a - explorar. gostava muito de aumentar o número de fotografias -em filme - da série"aproximar, puxar a si, aconchegar "  -de plantas misturadas com tecido, apelar com elas a uma dimensão que me é próxima e que, considero, é tão pouco conhecida. sabemos todos o que as plantas nos trazem. já o referi por aqui noutros posts - oxigénio, base da alimentação, energia, medicamentos,... - mas há uma dimensão invisível, e por isso mais difícil de lidar, ter dela consciência. estamos conetados às  plantas de uma outra forma. não tenho como o demonstrar mas tenho a convicção profunda que a sua energia tem uma ligação com as nossas emoções. ou seja, há um magnetismo comum entre elas e nós.os florais de bach,os florais das orquídeas da amazónia, entre outros, levam-nos para este território- a energia/vibração da planta equilibra o estado emocional do humano. não é um remédio com componentes químicos da planta, mas sim a sua 'vibração' que é captada quando a flor é colhida ainda com orvalho, pelo nascer do sol, e fica memorizada na água - tomei florais diversas vezes e o efeito faz-se sentir de uma forma mais profunda, no subconsciente. tenho refletido  - e sentido - muito sobre estas características das plantas. experimentei até fazer florais com algumas das silvestres que por aqui habitam.  esta dimensão -invisível - é sem dúvida o que mais me tem fascinado no relacionamento com elas, confesso. as plantas - e principalmente as silvestres- são um colo também emocional. na verdade sempre o intuí desde criança, tenho hoje essa consciência. as imagens da série "aproximar, puxar a si, aconchegar" são o querer comunicar essa relação/dimensão, especialmente importante para mim. não ter medo delas, de as trazer para o subconsciente- é precisamente aí que elas actuam. foi todo um processo chegar a esta técnica- construí uma grande moldura em madeira onde coloco os tecido. chegar aqui foi um olhar para dentro e querer falar para fora, para o outro.  não quero explicar demasiado essas fotografias, até porque cada pessoa olha e vê - conscientemente - coisas distintas, apesar de a sua mente receber aquelas duas camadas - a vegetal e o tecido- na imagem e depois organiza-as como entender. 

de qualquer forma, ficam aqui estas outras imagens - quase - aleatórias. 
espero que gostem. :) 

FDEEE5D9-79F8-44D0-AB6C-B2DD5CA56A87.jpeg

D0508A99-6A64-4362-A749-D70DAFAC5DA5.jpeg

51394546-E596-412C-AE08-7552C721A49C.jpeg

04B1027E-F8E0-4A59-B352-621C689601F1.jpeg

57FD8DC9-4C55-490A-8175-A21199B36C86.jpeg

6DC5690B-A054-48AD-A843-29D5C1EDCA20.jpeg

5FB4DCF3-8A5E-45E7-8679-0E95E5CFCE84.jpeg

3F88B379-AF43-4D18-B58D-701FA97B748F.jpeg

E3574733-2125-46C2-B04C-078F1E819857.jpeg

206EB607-D23A-4E7E-8410-ACB3CBFA9AC2.jpeg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.